Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Óscares 2017... Parte II

por Tânia Tanocas, em 26.02.17

Óscares 2017... Parte I

Óscares 2017... Parte II

 

Melhor Filme

20.jpg

8 nomeações: Melhores Efeitos Sonoros / Melhor Mistura de Som / Melhor Filme / Melhor Realização / Melhor Argumento Adaptado / Melhor Direcção Artística / Melhor Fotografia / Melhor Montagem

Opinião:

Não estava à espera de gostar tanto do roteiro deste filme como gostei, sem dúvida que a comunicação, quer seja oral, escrita ou gestual, sempre foi e será um meio linguístico que se não for compreendido pode fazer com que os povos desencadeiam lutas e guerras por falta de entendimento entre eles. 
E neste universo ancestral, eu acredito que somos uma espécie que ainda tem muito que aprender e quem sabe ensinar. 
Há pessoas que quando vê um filme, a primeira coisa que salta há vista é se tem uma boa fotografia, luz, como é o guarda-roupa, a mim é a banda sonora, desde o primeiro momento que começa o filme coloco em funcionamento a minha audição e sem querer acabo por de alguma maneira relacionar a música com o filme, e este filme estava a correr tão bem, até ao momento em que começo a ouvir "The Swimmer” de Max Richter, um tema integrado no filme "Disconnect" de Henry Alex Rubin, lançado em 2012, e que adorei tanto que, acreditam ou não, depois já não consegui estar tão concentrada no desenrolar deste filme e tudo o que senti até aí, foi por água abaixo, só me conseguia lembrar das imagens referentes ao outro filme. Imaginem haver um ataque de extraterrestres e colocarem a música do filme "o tubarão" de Steve Spielberg! Ficava bem esquisito, não acham? Pois foi isso mesmo o que se passou comigo, fiquei tão irritada. 

13 (2).jpg

6 nomeações: Melhor Realização / Melhor Filme / Melhor Ator / Melhor Atriz Secundária / Melhor Argumento Original / Melhor Ator Secundário

Opinião:

Confesso que depois da desilusão de Moonlight esta foi a segunda desilusão destes óscares. 
Um tio que a determinado momento na sua vida tem um desaire que o vai mudar para sempre, tornando-o uma pessoa seca e amargurada consigo próprio e com os outros. Um sobrinho que perde o pai e se revolta com tudo e todos. Ambos com os seus sentimentos vão ser postos à prova e mesmo que não queiram vão ter de se ajudar mutuamente para conseguir recuperar (ambos) o sentido da vida. 
Pois bem, era assim que eu imaginava o desenrolar deste filme, por isso esqueçam tudo o que escrevi antes, pois não é nada disto. 
Gostei da prestação de Casey Affleck , mas (só) a postura fria, sem alma e impactante não me conseguiu convencer o suficiente para adorar este filme.

Um filme longo (2h) e pela primeira vez (recentemente) senti-me entediada enquanto assistia.

11 (3).jpg

6 nomeações: Melhor Mistura de Som / Melhor Filme / Melhores Efeitos Sonoros / Melhor Realização / Melhor Actor / Melhor Montagem

Opinião:

Já referi que adoro filmes que refiram a II Guerra Mundial e quando a isso junta-se o facto de ser inspirado em factos reais ainda melhor, não é à toa que o meu filme de guerra favorito é o "resgate do soldado Ryan" e este ficou também no mesmo patamar. 

Uma excelente produção, para contar a história de um homem que acredita (contra tudo e contra todos) nas suas convicções, fazer parte de uma guerra, mas sem utilizar nenhuma arma para se defender.
O mundo seria um local bem melhor se todos aqueles que empunham armas (quer sejam em guerras ou no dia a dia) tivessem uma consciência mais apurada.

 

Melhor Ator Secundário

10 (2).jpg

1 nomeação: Melhor Actor Secundário

Opinião:

Como é que o filme "O primeiro encontro" está nomeado para melhor filme e este filme só conta com a nomeação de actor secundário? Enfim, são estas escolhas que não consigo entender.

Adorei este filme, uma reflexão das escolhas que fazemos nas nossas vidas, a importância que damos a determinadas coisas em proveito de outras. Susan Morrow, vai descobrir o valor das suas escolhas, através de um livro escrito pelo ex marido.  

 

Melhor Filme Estrangeiro

22.jpg

1 nomeação: Melhor Filme Estrangeiro

Opinião:

A vida deste casal altera subitamente, quando são obrigados a mudam de residência. 
A acção passasse em Teerão, um país devastado pela guerra que aos poucos tenta renascer. É sempre interessante ver os costumes e ideais dos outros países, principalmente os do Médio Oriente, e aqui não é excepção, basicamente uma cultura em que a mulher é constantemente renegada para segundo plano, é interessante ver que alguma da nova geração já vai tendo uma mente mais aberta, mas ainda têm muito trabalho pela frente.

Apesar de ter gostado desta produção, "A Separação", continua a ser o meu filme favorito do realizador Asghar Farhadi.

21.jpg

1 nomeação: Melhor Filme Estrangeiro

Opinião:

Este filme ficou no mesmo patamar que "Toni Erdmann", duas obras difíceis de escolher para levar o Óscar, espero que seja um destes dois o escolhido. 

Apesar de adorar todo o filme que aborde o tema II guerra mundial, esta foi uma escolha de última hora, não era para o ver, porque achei que era um filme para "limpar" a imagem dos alemães no final da II GM. 
Apesar de não ser adepta de vinganças, confesso que fico um pouco intransigente quando o catalisador tem por base o holocausto. 
Este filme conseguiu transmitir aquilo que eu faria se tivesse no lugar deste coronel, as feridas ainda estavam muito à flor da pele e só se pensava em vingança, mas acredito que por mais que se queira ser igual, existe sempre um pingo de decência que virá ao de cima e nos faça pensar de maneira diferente. 
O filme acaba por ser uma lição de vida para quem procura a vingança, sem descurar o ódio, raiva, compaixão. O filme transmite um realismo tão duro que ficou gravado na minha memória.

 

Melhor Animação

12.jpg

2 nomeações: Melhores Efeitos Visuais / Melhor Filme de Animação

Opinião:

 

Sendo este filme uma animação, não pude deixar de pensar em como é que ficariam algumas crianças depois de o ver, será que só eu em criança é que ficaria com pesadelos ao ver algumas cenas? 
Kubo, um rapazinho de tenra idade, só com um olho vai ter de enfrentar duas tias bruxas e um avô possuído por um demónio que lhe roubou a alma. 
Adoro animações, acho que assim continuo a alimentar a criança que à dentro de mim, e quando assisto a este tipo de filmes, gosto de perceber qual será a mensagem recebida pelas nossas crianças. Por isso é que para mim, foi um filme interessante, mas muito fantasioso para uma animação em que as lições a retirar vão muito além daquilo em que a nossa cultura acredita ou realiza.

 

Melhor Documentário (Longa Metragem)

24.jpg

1 nomeação: Melhor Documentário (Longa-Metragem)

Opinião:

"Quando questionam como o povo negro aguentou a escravatura durante séculos, respondo, da mesma maneira que continua a ser escravizada hoje em dia e ninguém faz nada". 
Este documentário reporta a relação se superioridade que sempre existiu e irá existir entre brancos e pretos.
Muito bom para quem quiser conhecer um pouco da história dos EUA e de como a raça negra ainda continua a ser escravizada em função da lei e ordem.

 

Melhor Documentário (Curta-Metragem)

16.jpg

1 nomeação: Melhor Documentário (Curta-Metragem)

Opinião:

Após 5 anos de guerra, mais de 400 mil sírios foram mortos e milhões deixaram o seu lar. 
Em áreas não controladas pelo regime aqueles que permanecem dependem de um grupo de voluntários dedicados a salvar todos os necessitados: Os Capacetes Brancos. 
Khalid Farah - pedreiro, Abu Omar - ferreiro, Muhammed Farah - alfaiate 
São estes os nomes dos nossos guias neste documentário, são estes homens que vão explicar como integraram esta equipa e porque não partem como tantos outros, sujeitando perder a sua vida, para ajudar o próximo. 
"Sem esperança, de que vale a Vida?"
Para estes sírios, não é fácil compreender, porque é que têm de lidar com dois males a medir forças ao mesmo tempo, o da terra que é o estado islâmico e o do ar que são os bombardeiros russos, que na ânsia de combater o mal terrestre dizimam tudo à sua volta, incluindo pessoas inocentes. 
"Salvar uma vida é salvar toda a humanidade", é este o lema desta corporação humanitária. 
Desde 2013, mais de 130 capacetes brancos foram mortos. Durante o mesmo período eles salvaram mais de 58 mil vidas. 
O documentário é curto, mas o suficiente para se ter uma ideia do que estas pessoas passam todos os dias, enquanto estamos no conforto das nossas vidas, muitas das vezes a fazer lamentações e brigas completamente sem sentido.

 

Já não vou a tempo de "opinar" antes dos óscares, mas ganhando ou não, tenho intenção de ver:

page (2).jpg

 

Aguentem os corações, já falta pouco para saber quem são os vencedores e vencidos  ^_^

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:56



Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D

Opinião em Breve...


Estou a Ler...



Goodreads

2017 Reading Challenge
Tânia Tanocas Já leu 60 livros... A meta era de 50 livros...
hide




Mensagens