Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

"As Sufragistas" de Sarah Gavron

por Tânia Tanocas, em 14.03.17

Segundo filme visto para o desafio #marçofeminino

Realizado por Sarah Gavron, roteiro de Abi Morgan, produzido por Faye Ward e com um elenco recheado de actrizes fantásticas, tudo grandes mulheres.

2 (8).jpg

Opinião:

Baseado em factos reais, por isso quando penso em algumas acções básicas para nós mulheres, tal como direito ao voto, salários (quer sejam eles mais ou menos) equilibrados, poder de escolha, ao ver este filme é que tive bem a noção do que verdadeiramente significa alguns feitos históricos para que a mulher fosse vista como uma parte da sociedade em que poderia também ter uma palavra a dizer.

 

Nunca se chega ao que temos de forma fácil, algumas coisas requerem esforço, luta, dedicação e força de vontade. Então porque não recordar e admirar essas mulheres de coragem e quando abdicamos de coisas que demoraram séculos a conquistar mais ainda.

 

O filme não aborda só a questão de dar o direito ao voto às mulheres, mas retrata muito bem o quanto as mulheres passavam por humilhações, tratadas como animais repugnantes em que não havia direitos, só deveres, submissão e obediência.

 

Estas mulheres, deram a sua vida, muitas foram privaram de liberdade para que pudessem dar às mulheres do futuro uma vida com mais dignidade e puderem contribuir também para um mundo mais livre e igual para o sexo feminino.

 

O mundo masculino sabia e muito bem, que teríamos sempre uma palavra a dizer e que nada, nem ninguém nos conseguia ou consegue demover quando nos juntamos e lutamos por algo em que acreditamos.

Logo quando estreou, ficou na lista de visionamentos e só me arrependo de não o ter visto mais cedo, pois gostei mesmo muito deste filme, escusado será dizer que está recomendadíssimo.

 

Só para termos uma noção da nossa sorte, muitos anos já se passaram e em muitos países do Mundo ainda não existe direito de voto para as mulheres, somo mesmo umas sortudas.

pontos (1).gif

as-sufragistas-elenco.jpg

Da esquerda pra direita em pé: Sarah Gavron (diretora), Helen Pankhurst (bisneta da verdadeira Emmeline Pankhurst), Laura Pankhurst (tataraneta da verdadeira Emmeline Pankhurst), Alison Owen (produtora). Da esquerda pra direita sentadas: Abi Morgan (roteirista), Anne-Marie Duff (atriz), Meryl Streep (atriz), Carey Mulligan (atriz), Helena Bonham Carter (atriz), Faye Ward (produtora).

(Imagem e descrição retiradas daqui)

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:06

Dia 1 de 365

por Tânia Tanocas, em 01.01.17

fundo-decorativo-feliz-ano-novo_1048-4244.jpg

 

Antes de mais, espero que todos vocês tenham entrado no ano de 2017 da melhor forma possível…

 

A minha passagem de ano é quase sempre passada da mesma forma, junto ao conforto da pessoa que amo, na comodidade da lareira, com um menú não tão pesado e farto como o do Natal (nessa altura somos mais pessoas) mas não menos apreciado, regado com um bom vinho, espumante e no final uma boa sessão de cinema…

 

Para muitos isso não passaria de uma noite normal ou banal, mas para mim é o paraíso em estado puro, devido ao trabalho do meu namorado raramente passamos momentos assim como estes, se calhar por isso o valor da situação se torna ainda mais significativa…

 

O filme escolhido para a 1ª sessão de cinema de 2017 foi Anthropoid (2016)

Anthropoid.jpg

 

Aproveitei este filme para marcar a minha abertura na iniciativa "Holocausto em Janeiro" #Hol72 (vejam o meu post anterior, conto lá tudo…)

 

O filme é baseado em factos reais, retrata a elaboração e execução do plano que visa assassinar Reinhard Heydrich, atentado esse que aconteceu em Praga no dia 27 de Maio de 1942, por Jan Kubiš (Jamie Dornan) e Jozef Gabčík (Cillian Murphy) ex-soldados checoslovacos treinados pelos britânicos e enviados pelo governo checoslovaco no exílio, intervenção que ficou para sempre designada de Operação Antropóide.

 

O plano tinha tudo para ser perfeito, Reinhard Heydrich teimava em andar pelas ruas de descapotável e sem muita protecção, mas como em tudo na vida não é fácil, lutar pelo bem quando o mal permanece, vai fazer sempre que o mais fraco sai bem mais prejudicado da situação, mas sempre com a certeza de jamais deixar de lutar por aquilo que se acredita.

 

    A minha classificação: 8/10

Aviso 1 branco.png

 

Quem foi Reinhard Heydrich:

Reinhard_Heydrich.jpg

 Imagem retirada daqui: https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/a/a5/Bundesarchiv_Bild_146-1969-054-16%2C_Reinhard_Heydrich.jpg

 

Reinhard Heydrich era apontado como o número 3 do regime Nazi, atrás de Hitler e Himmler, muitos historiadores descrevem-no como o membro mais temido da elite nazi. Hitler chamava-o de "o homem com o coração de ferro", o povo apelidava-o de ”Carniceiro de Praga”.

 

Foi um dos organizadores da Kristallnacht ("Noite de Cristal"), um ataque violento e maciço contra os judeus por toda a Alemanha na noite de 9 e 10 de Novembro de 1938.

 

Heydrich enviou um telegrama nessa noite para várias delegações, a referir a permissão para incendiar e destruir os negócios, sinagogas judaicas, confiscar todo o "material de arquivo" dos centros comunitários e sinagogas judaicos, o telegrama ordena ainda que "deverão ser detidos o máximo de judeus  (em particular os mais influentes) em todos os distritos... Imediatamente após todas as detenções terem sido efectuadas, os devidos campos de concentração deverão ser contactados para lá colocar os judeus o mais depressa possível."

 

Cerca de duzentos mil judeus foram enviados para campos de concentração nos dias seguintes, muitos consideram a "Noite de Cristal" como o início do Holocausto.

 

Em Janeiro de 1942, formalizou os planos para a "Solução Final" e a "Questão Judaica", isto é, a deportação e o genocídio de todos os judeus na Europa ocupada pelo regime nazi.

 

Telegrama de 1938 ordenando a incursão da Noite de Cristal, assinado por Heydrich 

Telegrama de 1938 dando ordens durante a Noite de Cristal, assinado por Heydrich.png

Imagem retirada daqui: https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/a/a6/Kristallnacht_rh_telegram_pg1.png

 

Por fim, antes de apagar a luz, ainda arranjei um tempinho para iniciar a minha primeira leitura de 2017, mas isso fica para o post seguinte... 

 

Beijokas a todos... 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:30


Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D

Próxima Opinião...


Estou a Ler...



Goodreads

2017 Reading Challenge
Tânia Tanocas Já leu 39 livros... A meta é de 50 livros...
hide




Mensagens